10.3.11

CSKA Moscovo - FC Porto, às 18h (Sporttv 1)



Confrontos anteriores (Fase de Grupos-Liga dos Campeões):

21-11-06  CSKA Moskva - FC Porto 0-2 (Moscovo) Quaresma 2, Lucho González 61
13-09-06  FC Porto -  CSKA Moskva 0-0 (Porto)

24-11-04  CSKA Moskva - FC Porto 0-1 (Moscovo) McCarthy 28
14-09-04  FC Porto - CSKA Moskva 0-0 (Porto)

• O CSKA nunca ganhou, nem marcou qualquer golo nos quatro jogos contra o FC Porto.

• As equipas alinharam da seguinte forma da última vez que se encontraram, em Moscovo, a 21 de Novembro de 2006:

CSKA: Akinfeev*, Šemberas*, Aleksei Berezutski*, Daniel Carvalho, Vágner Love*, Krasić (Olić 66), Zhirkov, Dudu Cearense (Kochubey 27), Aldonin, Vasili Berezutski*, Rahimić*.

Porto: Helton*, Pepe, Ricardo Quaresma (Alan 88), Lucho González, Lisandro López, Bosingwa, Fucile*, Bruno Alves, Raul Meireles (Jorginho 70), Paulo Assunção, Helder Postiga (Bruno Moraes 77)

* jogadores inscritos para esta eliminatória, sobreviventes do último confronto.


Dados interessantes e curiosos para lançar a antevisão desta partida.
Dois dos mais fortes candidatos à vitória na competição, dois detentores do troféu, numa eliminatória que centra atenções nos mais variados quadrantes.

Estatísticas das 2 equipas nesta edição da prova

O CSKA continua a ser uma equipa muito forte, pujante financeiramente, com uma estrutura com bastante experiência e conquistas para mostrar.
No entanto não os considero mais fortes do que das vezes anteriores em que os defrontamos na Champions, pelo contrário até, algo que poderá ser perigoso dizer mas é a minha opinião.

Estão no início da temporada, a semana passada perderam a Supertaça para o Zenit (1-0) e no próximo fim-de-semana estreiam-se no campeonato, entre os jogos com o FC Porto portanto.

Têm um percurso fantástico na Liga Europa até ao momento (só com 2 empates entre tantas vitórias e golos), mas soluçaram já um pouco ante o Paok na última eliminatória, que resposta serão capazes de dar frente ao FC Porto?

Eles têm ambição. Disso não haja dúvida alguma, eles querem vencer e acham-se capazes disso, sabendo também que ultrapassando a eliminatória deixam para trás um dos maiores concorrentes e aumentam muito as suas possibilidades.

O sector menos forte é claramente a defesa. Com centrais experientes mas lentos e laterais que terão dificuldades em lidar com Hulk, James ou Varela. 

A partir daqui a coisa é diferente. Um meio-campo e um ataque dignos de respeito, com intérpretes capazes de entrar em muitas das melhores equipas europeias, embora contem tal como nós com uma baixa de peso que já aqui abordei num post.
O sérvio Tosic está lesionado e poderá inclusive falhar a 2ª mão, o que acontecerá do nosso lado a Álvaro Pereira, embora por lesão.

É preciso ter muito cuidado com a dupla mortífera Love-Doumbia; as bolas paradas e remates do japonês Honda, não dar muito espaço a qualquer dos criativos médios dos moscovitas, o que reforça ainda mais a necessidade de Guarín em campo..já lá vamos.

Como abordei no post anterior, face às condições climatéricas, ao adversário, ao relvado sintético e aos nossos últimos jogos eu procederia a algumas alterações no onze inicial.

O músculo e presença do renascido Guarín, em detrimento de um Belluschi que esteve muito mal no último jogo, poderia ser um factor muito positivo para a equipa e para a batalha de meio-campo em condições adversas.

Por outro lado colocaria James em detrimento de Varela, porque um está em muito melhor forma do que o outro e tem sido mais decisivo, mas também pelo que enriquece a equipa em campo.
James pode actuar na perfeição a 10, onde tem decidido jogos, como alargar para a ala e transformar a equipa no 4-3-3 habitual.
Não esquecer a importância vital de James nas bolas paradas (cantos e livres), é de longe o nosso melhor executante, factor a ter muito em conta e normalmente decisivo nestas competições.


Este é um jogo que exige muita capacidade de sacrifício, adaptação rápida e superação de todos os obstáculos pouco comuns, muita concentração e unidade.

A história está do nosso lado e se foi feita por Fernandez e Jesualdo, Villas-Boas dá-nos todas as garantias de conseguir fazer melhor, eu tenho toda a confiança neste grupo e neste treinador.

Com a pressão do campeonato aliviada, não há desculpas ou factores que façam distrair os nossos representantes do essencial, ganhar amanhã. Marcar golos e tentar ganhar.

Porque se o CSKA nunca nos ganhou ou marcou um golo, por outro lado sabemos que também nunca lhes ganhamos ou marcamos um golo em casa, sabendo que eles são equipa para ir discutir o jogo ao Dragão.

Grande parte do sucesso da eliminatória joga-se amanhã.

Equipas prováveis:

CSKA MOSCOVO: Akinfeev, V. Berezutski, Ignashevich, Nababkin e Shennikov; Aldonin, Mamaev, Dzagoev e Honda; Vagner Love e Doumbia.

FC PORTO:
A minha escolha

Vamos a eles!

*Qual é o vosso vaticínio?

5 comentários:

João Pereira comentou

Que grande analise que aqui está, parabéns!E acho que esta frase é vital:
-"Este é um jogo que exige muita capacidade de sacrifício, adaptação rápida e superação de todos os obstáculos pouco comuns, muita concentração e unidade."

Não se podem deixar intimidar pelo ambiente no estádio nem podem deixar que as condições atmosféricas condicionem demais o jogo.

Boa sorte para a eliminatória.

http://imperiofutebolistico.blogspot.com/

João Diogo Reis comentou

Parabéns pelo blog, muito bom!

Eu jogaria com Helton na baliza, Sapunaru, Otamendi, Rolando e Fucile na defesa;
Fernando, Guarín e Rúben Micael no meio-campo.
Sim, Rúben Micael, é um jogador muito bom, especialmente na Liga Europa. Se considerarmos a época passada pelo Nacional e esta pelo FC Porto, já leva 7 golos na Liga Europa (9 se também contarmos os dois ao Zenit no play-off). Esta capacidade para derrotar russos é interessante, ao contrário do Maç… Moutinho… que tem um historial péssimo contra russos (perdeu a Taça UEFA contra o CSKA, ficou em último na Liga dos Campeões depois de perder com o Spartak…).
No trio de ataque, Hulk, Falcao e… o terceiro, em princípio Varela, mas James e Cristián Rodríguez também dão garantias.
Gostei muito da perseverança do uruguaio em Sevilha, após falhar o remate foi a correr atrás da bola, ao contrário do defesa deles (Sergio Sánchez?) que desistiu do lance.


Ah, o Aldonin ainda faz parte do plantel do CSKA, acho eu. Assim sendo, também deveria ter asterisco.

The Blue Factory of Dreams comentou

Já saíram os onzes oficiais e o André escolheu precisamente o onze que eu venho a "pedir" nos últimos dias.

Sem tirar nem por. Fantástico!

Vamos à vitória!!!

Muito obrigado pela visita e participação caros amigos!

Miguel comentou

Só mesmo pa dizer que o Villas-Boas parece ter passado por este blog, escolheu o mesmo onze.

Abraços

The Blue Factory of Dreams comentou

Comunhão de ideias, apenas isso ;), algo que sempre me foi impossível por exemplo com Jesualdo Ferreira. Por motivos óbvios.

Grande abraço Miguel, vamos a eles!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Copyright © 2010 The Blue Factory of Dreams | Premium Blogger Templates & Photography Logos | PSD Design by Amuki